sábado, 14 de maio de 2016

Tudo de cabeça para Baixo

Bem, oi de novo...

Existem momentos na nossa que nós fazem repensar cada escolha e cada atitude já tomada, estou em um momento como este.
Porém sei que não tenho maquina do tempo e que não posso mudar o que já se foi, mas posso mudar o que ainda está por vir, sou uma pessoa que odeio a solidão, não tenho amor proprio o bastante para ficar só comigo mesmo e muitas vezes isso me atrapalha, mas de todos os meus medos a solidão é o maior deles. E hoje me sinto assim, só como se não houve ninguém que quisesse realmente saber o que sinto, sei que me isolo e que me permito a solidão, porém  não sei bem como mudar isso sem deixar de ser eu mesma, as vezes a unica vontade que tenho é de pegar uma mochila e ir, sem saber para onde nem como só ir , deixar o vento mover meus cabelos e me mostrar o caminho.

Muitas vezes penso que sou jovem de mais para as demasiadas preocupações que tenho, mas lembro que nada é por acaso e aceito aquilo que eu mesma escolhi. Gostaria as vezes de ter alguém para conversar um amigo de fora que me ajudasse a entender a minha própria vida.
Sabe as vezes sonho com um amigo que me ajuda a entender as coisas e gostaria que ele fosse real, ou físico.

Não sei bem o que está acontecendo mas sinto que meu corpo anda mais fraco, minhas dores no coração tem aumentado e não sei se isso é um sinal de que devo viver o que me resta de vida ou se devo me preparar para voltar para casa, ando tendo diversas crises de choro pensando nisso, em ir embora em não ter vivido, em tudo que fiz e as coisas que gostaria de fazer, lembro-me de dizer que nunca morrerei pois as minhas palavras vão estar sempre aqui, sempre vivas e deixando uma parte de mim existindo, mesmo já não sendo deste mundo.

Espero que as dores e os desmaios mais frequentes sejam temporários e que eu não parta sem dizer a todos que eu amo adeus, ainda tenho tantos sonhos, as vezes acredito que esto em depressão, que estes sentimentos são frutos de uma doença, as vezes sinto vontade de dormir até o mundo acabar, de não existir mais e de que ninguém sentiria a minha falta. Sei que se isso acontecer vai ser minha culpa não ter cativado ninguém durante 20 anos de vida, mas sei que se fiz a diferença a uma pessoa que seja já me sentirei feliz. Gostaria de voltar  no tempo, ter aproveitados momentos tão felizes que tive mas que não pude notar, abraçar pessoas que hoje já não posso mais abraçar, ter me preocupado menos e sido mais feliz, ter agradecido mais pela vida, ter amado mais... mas somos humanos erramos e espero viver para agradecer por momentos felizes novamente.

Espero estar errada, me formar, mudar vidas com a minhas aulas, ter uma filha linda que eu ame mais que qualquer coisa na vida, ter um marido que se sinta feliz por estar ao meu lado , e saber que minha vida vai ser longa e saudável, ter um bebé gordinho para morder , e olhar com um amor que jamais senti por ninguém, espero poder fazer a diferença.

Viver ... Amar ... e ser Amada de verdade.

domingo, 14 de fevereiro de 2016

Qual é a face verdadeira?





Muitos anos se passaram e hoje já tenho vinte, lembro de quando era uma menina desesperada em busca de um consolo que não fosse a morte, o tempo passou e ainda uso o mesmo blog e a mesma maneira para tentar superar as dificuldades e as decepções que tenho ao longo da vida.


Tenho pensado muito ultimamente sobre o que sou e o que tenho que fazer e começado tudo que até hoje tinha certeza que sabia. Fico pensando se o fato estar duvidando do que eu acredito é estar finalmente vendo a realidade, ou se estou me afastando dela.
Bem vou finalmente lhes explicar o motivo de estar desabafando novamente junto a este blog, o motivo é que sinto que não sou alguém significativamente boa, na verdade estou começando a crer que sou má, o que me levou a esta conclusão? O fato de pessoas que eu amo de verdade , me disserem ou acreditarem nisso, tenho me perguntado se tenho uma dupla personalidade que não consigo conhecer, e que nos filmes nos parecem tão parte de um universo imaginário, mas que pra mim  esta se tornando uma teoria possível e real.
Será possível que tenho atitudes que não condizem com aquilo que acredito e muito mais do que isso com aquilo que sou? Seria possível que eu mesma não me conheça o bastante para saber o que  sou capaz de fazer?

Não, eu sei quem sou, e graças principalmente aos muitos textos que escrevi para me descobrir e principalmente por não permitir a mim mesmo sair do caminho, se eu mesmo não confio  em mim quem mais ira confiar?

Agora pensando que não sou eu o problema, tenho que ir para o outro extremo e entender o motivo das pessoas as quais eu amo me machucarem de maneira cruel e dissimulada, bem acredito que ninguém faz  mal a alguém pelo simples prazer do ato, porém fazer o mal já é ruim  bastante mesmo sem sentido, agora a atitude que vou tomar com aquele que faz o mal, é que vai dizer de que lado estou. E eu quero estar do lado certo, mas como perdoar e ajudar a quem te magoa? E mais ainda como fazer tudo isso sem se sentir uma completa idiota desesperada para que toda a sociedade goste de mim? Bem sinceramente não si pois realmente sinto uma seria necessidade ter toda sociedade satisfeita com meus ato e atitudes, porém creio que se e preocupasse um pouco menos com os outros e um pouco mais comigo seria consideravelmente menos machucada, mas seria isso um egoismo da minha parte, não acham?
Pois bem com minha mente confusa procuro ouvir o coração que me grita geralmente o correto a fazer e nesse momento ele me manda perdoar, amar e seguir em frente pois somente assim mostrarei a mim e a todos que não sou má e que mereço tanto amor quanto ofereço e dou.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Vivendo o Passado

Incrível, como ouvir uma musica, que significou muito em um época ,por mais distante que seja, te transporta novamente para aqueles dolorosos momentos pelo qual você chorou e acreditou que não teria outro jeito senão a morte, o fim de tudo.
Este foi o sentimento que eu tive ao ouvir uma musica (Perfect-Pink), lembro que me apeguei a está musica quando estava passando por um momento muito difícil em que eu tinha muito menos amor próprio do que hoje, se é que isso é possível e o único pensamento ao qual me apegava era de que as
coisas iriam melhorar, de que eu seria ADULTA um dia e que nesse dia eu escolheria os meus próprios caminhos, bem adulta eu já sou, escolho tudo por mim mesma, mas não é bem como eu imaginava .

Sempre olhei as fotos de pessoas, até mesmo famosas  que quando eram novos não se sentiam nem eram "bonitos" segundos os malditos padrões de beleza do século XXI, e depois os viam lindos, sorrindo e acreditava que o motivo da minha infelicidade era o fato de não ser adulta, bem acredito que pra mim as coisas não são bem assim, me vejo hoje do mesmo modo que antes, mas agora tenho responsabilidades, relacionamentos, contas, entre diversas outras coisas , como conseguir superar o fato de não conseguir se amar.
A alguns dias atrás estava olhando uma entrevista onde a mulher dizia ao marido que admirava o fato de não importava quantas vezes ele fosse derrubado pela vida e se machucasse ele sempre levantava, está é a minha vida, quando finalmente acredito que estou levantado e vou ficar de pé, algo me derruba por mais fixa que eu esteja com os pés no chão não consigo ficar em pé.




Tenho notado que estou começando a viver no passado , meus únicos momentos de breve felicidade se restringem a lembrar o que já fiz e os momentos em que fui feliz, sei que fazendo isso não me permito criar novos momentos e nem mesmo tento viver, mas sabe quando o medo de cair te faz preferir ficar sentado, estou com medo de mais uma vez cair, por isso prefiro viver no mundo das ilusões, de um passado perfeito.

Li em uma lista que você está no caminho certo quando olha para o passado, só vê o que havia de bom , mas não deseja voltar, bem acredito que não estou no caminho certo, pois eu desejo voltar, tudo que eu mais desejava era ter uma maquina do tempo e poder mudar aquilo que ja passou tentar de novo, coisas que eu errei, possivelmente isso não mudasse nada meu futuro ou o que eu estaria sentindo agora, mas pelo menos eu havia tentado.

Bem, enquanto não fazem maquinas do tempo, e nem mesmo eu sei exatamente como resolver este meu sentimento de vazio, fico por aqui sonhando e imaginando um futuro, que poderia ter existido.




segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Estou Grande, Mas me sinto Pequena

A algum tempo atrás estava pensando sobre os momentos em que escrevo e vi que normalmente tenho uma escrita consideravelmente mais profunda e interessante quando estou sofrendo, ando lendo lendo muitos nos últimos tempos por motivo da minha faculdade principalmente e acabei por notar que todo artista é assim se expressa, se abre mais quando dentro de si não mais forças para segurar a dor, eu por outro lado ando sem forças até mesmo para escrever, e acredito que se alguém lê meus texto deve ter notado que a muito não escrevo e o motivo para isso, é simples não quero mais me vitimizar, fazer drama sobre as coisas que acontecem em minha vida, é facil perguntar para vida, por que de estarmos passando por certas dificuldades o difícil é perguntar para ela quantas vezes já não tivemos oportunidades mais amenas porém só nos mexemos para mudar quando algo grave acontece?

Muitos anos se passaram desde o primeiro texto aqui publicado, descobri que a vida de adulta é uma eterna bipolaridade até que voce consiga encontrar o ponto de equilíbrio que não te permita cair, eu achei que tinha encontrado,  e hoje descobri que um ponto de equilíbrio não pode ser um lugar, pois se você for embora seu equilíbrio permanecerá lá, que foi o me caso, acreditei que havia me equilibrado as descobri que o equilíbrio não estava em mim, mas em onde eu estava.
Preferia quando meu maior problema era ser gordinha e ser uma boa filha, não que isso fosse uma coisa fácil pois eu sempre exigi demais de mim, me enganei pensando que sendo o que os outros esperavam de mim eu descobriria quem eu sou, não foi o que aconteceu, isso só me fez me perder em uma escuridão que eu mesmo me escondi.

Hoje posso dizer que estou estudando o que amo, que tenho uma vida tranquila, mas parece que algo está faltando dentro de mim, uma aprovação quem sabe? De que estou no caminho... Uma conversa, sinto falta de coisas que pensei que nunca perderia e hoje que tenho muito mais que antes, que estou muito mais no caminho certo, não sinto que estou completa, engraçado como eu nunca estou satisfeita de mim mesma, por mais que eu me esforço nunca paço pelo meu próprio filtro e nunca aceito que estou indo bem.
Estamos chegando em um momento familiar  fim do ano, as festas, mas sinto que este não é meu lugar a cada momento que passa sinto mais vontade de sumir, é como se o mundo em que eu vivo me sufocasse e não me deixasse respirar, quero correr mas estou presa, quero sentir o vento batendo no meu rosto novamente, sentir minha alma aqui, comigo e não viajando por onde não posso estar.

Espero que consiga vencer minhas provas, e mais uma vez me levantar , espero que minha força não me abandone e que eu consiga acreditar novamente que as coisas vão melhorar, afinal sou boa nisso, em levantar após tantos tombos, mas que merecidos .

Só espero morrer e não ser esquecida, mas sim lembrada por ter morrido melhor e mais evoluída do que nasci.



sexta-feira, 20 de março de 2015

Minhas cartas

Hoje acabei por notar que só tive em minha mente a ideia de expor meus sentimentos e experiencias em um blog graças a um filme... Sim um filme que por incrível que parece me fez pensar nas coisas, vejo o quanto cada coisa q acontece na vida das pessoas são diferentes , cada reação e importância de que isto tem para as pessoas também são diferentes.
O nome do filme que me inspirou foi "AS MELHORES COISAS DO MUNDO" um filme brasileiro e mais especificamente o personagem interpretado pelo FIUK , sim , o único ator que eu acreditava que nunca gostaria de maneira nenhuma me inspirou a fazer algo de qual me orgulho não que acredite que tenha algum talento para escrita ou que faça algo especial mas me orgulho pelo simples fato de conseguir ter tornado isso uma terapia e fazer assim de cada texto uma melhora para minha pessoa, escrever pra mim é uma maneira de olhar para minhas situações de outra maneira como uma
expectadora que le a uma historia e imagina os personagens e as situações, é assim que minha cabeça funciona quando escrevo por mais que tudo pareça ser insuportável, parece menor quando escrevo, por muito tempo utilizei a escrita como uma muleta que me mantinha em pé independente da situação que me dava força e me fazia seguir, hoje por outro lado a escrita é o maior prazer, a felicidade de escrever é indescritível, muitas vezes fazemos coisas para que outros vejam, ou que os outros olhem pra você e esse não é o sentido da minha escrita, por isso não me decepciono com ela pois é pra mim, há alguns anos atrás logo que criei o blog escrevia muitas cartas, para alguém que ainda não achei, é como uma musica de Leoni em que ele fala :

"Guardo pra te dar
as cartas que eu não mando
Conto por contar
Eu deixo em algum canto"

Me sinto exatamente assim, porém eu jamais conheci aquele pra quem um dia entregarei as cartas, mas sinto hoje que um dia não contarei só por contar e que todas essas cartas terão um sentido especial para alguém, notei nesses últimos dias que ando mais romântica do que o normal, como vocês sabem justamente pela minha escrita, sempre tive dificuldades com amor e já me machuquei muito, o que havia me tornado
ainda mais seca do que já sou, mas sinto que minha nova vida e meu novo jeito esta tornando as minhas atitudes e sentimos mais leves, mais bonitas e mais delicadas, continuo sendo eu, porém como um Digimon ainda estou evoluindo e pretendo continuar assim .


Saindo do Casulo


Existe um momento em nossa vida que notamos o quão pouco, a pouco mudamos e nós assustamos com essas mudanças, necessárias porém silenciosas que podem de uma hora para outra te tornar alguém do qual nada se parece com  o que era.
Noto hoje que estas silenciosas e traiçoeiras mudanças tomaram conta daquilo que sou e aos poucos me mudaram transformando -me em alguém da qual finalmente posso admirar.
Pode até mesmo paracer de certa forma um tanto esnobe  admirar a mim mesma, mas acredito que isso só seja mais uma demostração de que em algum momento mesmo que demore todos iremos crescer.

Vejo os sonhos que tinha se tornando outros, e os vejo se amadurecendo e sei que aquilo que passou deveria ser esquecido, mas o tempo pode passar e as lembranças podem se perder de minha mente , meus sonhos aos poucos foram se transformando e hoje finalmente noto que sonho por mim, e que estou construindo um futuro em cima daquilo que eu quero, sem pensar se isso vai deixar os outros orgulhosos, ou se é isso que querem para mim, finalmente decidi a minha vida e por mais que o momento esteja difícil e que varias situações estejam voltando feito fantasma para me assombrar sinto que la no fim existe uma luz que brilha forte o bastante para me dar forças e vontade de seguir em frente e isso, pra mim já é muita coisa, não ando escrevendo muito pelo simples fato de que me sentia já como morta, como apenas uma caixa de ossos que cumpria com suas responsabilidades e vivia esperando a morte, pode ate mesmo parecer dramático, mas há verdade é que, com todos estes fantasmas e todas as dores do mundo que voltaram a me machucar a vida estava se tornando novamente insuportável.

Agora porém sinto como se meus pulmões se enchessem de vida novamente, tenho planos, tenho sonhos, e as dores que me perseguem sei que vão se dissipar como um nevoeiro que aos poucos vai se clareando e permitindo que possamos ver a linda vista a nossa frente.


quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Tudo no Caminho certo...

Faz tempo que não me inspiro para escrever sobre o que vem acontecendo...

Descobri que avida pode ser muito mais simples e ao mesmo tempo muito mais complexa, agora eu estou começando a aceitar meu corpo acredito que aquela fase onde um milhão redemoinhos embaralhavam a minha mente já esta passando, alguns deles os maiores  e mais fortes, permanecem perdendo sua força, e um deles era o tremenda repulsa que ainda sinto porém com menor força e poder sobre eu e sobre que sou.

Já consigo me olhar no espelho e por algumas vezes até mesmo me achar bonita, sim eu estou melhorando. Por algum tempo desisti de mim mesma e sem nenhum estimulo para melhorar, nem mesmo o amor próprio me enterrei em comida e sedentarismo o que me tornou inda mais aquilo do qual eu detestava exclui de minha vida qualquer espelho e não me olhava nem mesmo em reflexo para que não sentisse  o peso das ações que vinha tomando, porém, em algum momento que ainda não consegui encontrar nesse espaço da minha linha de vida notei o tamanho desperdício de vida e de felicidade em que me encontrava e decidi mudar, crescer, e me tornar aquilo que realmente quero ser.

E agora estou lutando para chegar a isso ... Como?  Simples aprendendo a acima de tudo e de todos amar a mim mesma e para muitos isso pode parecer narcismo mas não trata-se apenas a se dar valor a notar o quanto você é importante, não para outros ou para o mundo mas para você mesmo.

Estou aqui por que quero mostrar a mim mesma como todos meus outros textos o quanto estou mudando e para aqueles que já os leram notarem que todos até mesmo eu que jamais gostei de quem era mudei e que todos podemos e sei que isso pode parecer e até mesmo é frase de auto ajuda, mas as vezes realmente somente com auto ajuda , com a nossa consciência  mudando que podemos notar e mudar nossos erros.

Vou escrever a todos os passos a passos de minha mudança e vou mostrar a vocês por meio de fotos ( o que já é uma etapa que terei que vencer já que não gosto de me ver em fotos), a minha mudança física e escreverei a mudança que isso fará ou não no meu emocional.

Comecei a fazer dieta mediante a uma gastrite extremamente dolorosa que tive (kkk merecida só para deixar claro) , por ter ingerido um numero muito alto de alimentos ácidos.
A dieta que estou fazendo me restringe de um numero alto de alimentos do qual eu sou apaixonada, e me permite aproveitar do mundo de oportunidades no ramo de legumes e frutas dos quais não tinha muita afinidade... Estou começando nesta dieta a pouco tempo, bem pouco tempo, mas quis registrar para que não perdesse o foco e o pique  e para ver desde o inicio minhas mudanças.

Então vamos lá...

Atura: 1,55
Peso: Ainda não tive coragem de subir em uma balança.
Ações: Dieta rígida para Gastrite Aguda .
Ações Futuras: Entrarei na academia Quarta feira (17/09)